Análise da série WandaVision, disponível no Disney+

0
86

 

Salve Salve família caramelada, aqui quem fala é Paulo Koscak, o Caramelo Total, diretamente do Caramelo Studios Productions in Brazil. E hoje somos convidados da coluna de crítica do Nerdlicious.

 

 

Vamos falar de WandaVision senhoras e senhores. Mas, antes de mais nada, o texto pode conter SPOILERS. Mentira, o texto CONTÉM! Então, não leia mais nada a partir daqui!!!

 

A série começa morosa, num ritmo de sitcom americano dos anos 50. O primeiro episódio é bem cansativo, totalmente inspirado em séries com bruxas da época.

 

 

É engraçadinho no primeiro ato, mas a paciência acaba rápido. Assim como no segundo episódio, já ambientado nos anos 60, um casal morando numa casa suburbana padrão ‘sonho americano’. Pouco se desenrola nesse episódio, sendo os 3 atos bem maçantes.

 

Eu já estava começando a pensar em desistir de assistir, tinha prometido a mim mesmo que, se o terceiro episódio fosse ruim, não veria mais. Andou um pouco. Tivemos os gêmeos nascendo, e a vizinha, até então desconhecida, deixando escapar sobre Socóvia e a morte do Mercúrio no quarto episódio.

 

Em alguns minutos após o fim do episódio, já se sabia na interwebs, que a vizinha era ninguém menos que Mônica Rambeau, a Espectro. Mas esperem, a série ainda não contou isso, só quem manja de quadrinhos sabe.

 

Bom, ok, vou dar mais uma chance, mas se esse quinto episódio for ruim, nem vem, vou parar de ver.

 

 

E foi quase bom. Os gêmeos inventaram de crescer como mágica, porque sim. Ok, ela é uma feiticeira casada com um robô, tudo bem as crianças crescerem sem mais nem menos de um dia pro outro. Nesse sétimo episódio também, vemos a ambientação feita mais recente, mais especificamente, homenageando Modern Family. Desta não sou fã, mas assisti quase que inteira, porque viram aqui em casa e eu tava na sala…

 

Tá certo, vou ver mais um vai, esse último não foi tão ruim, vai que melhora.

 

E melhorou. Um membro da S.W.O.R.D., que é a nova S.H.I.E.L.D., foi revelado sendo claramente um vilão. Ok, legal. A doutora dos filmes do Thor também apareceu, bacana, gosto de referências. A série que a Wanda tava criando foi mostrada ao público, e começamos a entender melhor o que se passa em WestView.

 

A evolução a partir deste episódio fica ótima. Temos claramente quem é quem, vemos que a vizinha Agnes não era bem tão legal como a gente tava imaginando. A Mônica Rambeau atravessa a parede cheia de feitiçaria e ganha seus poderes.

 

Já falei que o Mercúrio aparece no fim do episódio 4? Não né, talvez por isso seja tão ruim a saída que deram pra ele no último episódio, como se ele fosse só mais um, e não algum personagem de outro mundo, cortando o multiverso antes do lançamento de Homem Aranha 3.

 

Tem também a cena que já virou meme, você é a feiticeira do caos, você é a Bruxa do 71!

 

 

O corpo do Visão é restaurado, temos dois Visão lutando um contra o outro, raio pra lá, porrada pra cá, magia, pow, pum, boom, catapuf e todas as onomatopeias disponíveis rolaram nesse último episódio.

 

Termina satisfatório. “Mas Caramelo, foi bom?”

 

Quem trampa no ambiente corporativo tá ligado. Sabe aquela reunião, que podia ter sido um e-mail, que podia ter sido uma ligação, que podia ter sido uma mensagem no zap? Então…

 

Podia ter sido de cinco episódios, ou um filme direto pra Waldisnei Mais. Sério. Pro padrão que a gente tá acostumado, foi uma versão ruim de Homem de Ferro 3, e olha que esse aí foi ruim em…

 

Seguindo o padrão de classificação Nerdlicious, vamos as notas do colunista:

 

Ideia e Roteiro: 6 caramelitos – esqueceram de chamar a galera dos outros filmes. Visto que se passa apenas três semanas depois de Vingadores: Ultimato, deixou demais a desejar;

Fotografia: 8 caramelitos;

Figurinos: 8 caramelitos – só porque deram um traje pra Wanda;

Efeitos Visuais: 5 caramelitos – parecia que era vídeo pro Youtube. Os cortes do último episódio ficaram por conta dos atores que faziam os gêmeos;

Áudio: 8 caramelitos – tava bem legal;

Trilha Sonora: 3 caramelitos – se bem que nem rolou nada;

Adaptação: 6 caramelitos – por conta dos roteiristas estarem de férias e terem vindo outros fazer;

Atuação: 5 caramelitos – com poucos destaques, para Visão e Agatha.

 

CONSIDERANDO FINALMENTE, nota geral de 6 caramelitos. Pro padrão Marvel que fomos mal acostumados, há falhas grotescas em cortes, figurino dos primeiros episódios tava bem legal, mas só. A roupa da Feiticeira no final ficou legal também. A amarração das pessoas vivendo na cidade, mal aproveitada, os filhos, mal aproveitados, a volta do Mercúrio, fraca, podia nem rolar que não mexia na série.

 

Enfim, é isso, espero que tenham gostado do texto, porque a série foi difícil ver. Espero que Falcão e o Soldado Invernal seja melhor. Não vou me iludir.

 

A série WandaVision está disponível na plataforma de streaming Disney+. Confira o trailer abaixo:

 

 

 

WandaVision - Disney+
Nota Final
6/10
6/10
  • Ideia e Roteiro - 6/10
    6/10
  • Fotografia, Figurinos e Efeitos Visuais - 7/10
    7/10
  • Áudio e Trilha Sonora - 5.5/10
    5.5/10
  • Adaptação e Atuação - 5.5/10
    5.5/10
Sending
VOTAÇÃO POPULAR ➡️
4 (1 vote)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Pro padrão Marvel que fomos mal acostumados, há falhas grotescas em cortes, figurino dos primeiros episódios tava bem legal, mas só. A roupa da Feiticeira no final ficou legal também. A amarração das pessoas vivendo na cidade, mal aproveitada, os filhos, mal aproveitados, a volta do Mercúrio, fraca, podia nem rolar que não mexia na série.