Análise do filme ‘Borat: Fita de Cinema Seguinte’, disponível no Amazon Prime Video

0
389

 

Estreou hoje (23) o segundo filme de Borat no Amazon Prime Video. Em ‘Borat: Fita de Cinema Seguinte’ vemos um dos melhores repórteres do Glorioso País Cazaquistão voltando à América após 14 anos desde sua primeira passagem no país.

 

 

Se você não assistiu ao primeiro filme, então é melhor “tentar” assistir ele, pois uma história emenda na outra. Também é bom “tentar” assistir o primeiro filme, para ver se ele é do seu gosto, pois tenho que ser sincero, em Borat (Sacha Baron Cohen) vemos cenas e um humor bem incomum, principalmente nos dias de hoje e na era do “politicamente correto”.

 

Tudo começa com Borat preso no Cazaquistão, escondido por ter envergonhado seu país na América. Mas, para se redimir, ele tem a chance de voltar pro EUA para presentear o vice-presidente americano Mike Pence com o macaco Johnny, que é Ministro da Cultura do Cazaquistão e grande ator pornô local.

 

Porém, sua chegada em solo americano não sai como esperada e sua filha, Tutar (Irina Nowak), viaja de forma ilegal, mata (e come) o macaco. Sem saber o que fazer, Borat resolve usar Tutar como o novo presente de Pence. Mas como fazer isto?!

 

 

É aí que Borat e sua filha tentam elaborar um plano para se aproximar de Pence (e ser amigo de Trump) e conhecem várias pessoas bizarras no meio do caminho.

 

Este novo filme é como o primeiro, zoando os costumes e as “burrices” do povo americano, enquanto cria um cenário mais bizarro ainda sobre a cultura de seu país.

 

São várias “participações especiais” no filme, especialmente de políticos, que pelo que soubemos a principio não sabiam que faziam parte do longa (e vamos explicar isto mais tarde neste mesmo artigo).

 

‘Borat: Fita de Cinema Seguinte’ traz o mesmo Borat que conhecemos, com o mesmo humor, mas em situações que nunca imaginaríamos. Ele fala de pandemia, de política e de feminismo parecendo estar zoando estes assuntos, mas se você perceber é uma PUTA crítica à certos grupos que avacalham estes temas tão importantes.

 

 

Ah… e não posso deixar de falar que até o Brasil foi citado, mostrando Bolsonaro como um líder que é amiguinho de Trump. E o final é surpreendente! Pode ter certeza!

 

As cenas mais chocantes de ‘Borat: Fita de Cinema Seguinte’ foram combinadas?

 

Esta é a parte onde damos vários spoilers, portanto, caso não queira receber informações deste tipo antes da hora, melhor só voltar aqui depois de assistir ao filme. A continuação da leitura é por sua conta e risco…

 

Em muitas cenas nos perguntamos se “isto é real ou foi combinado?”, portanto, vamos falar um pouco sobre as mais chocantes do filme e vamos desvendar este mistério.

 

Vamos começar do fim, pois esta é uma das cenas mais chocantes e importantes do filme. Nela vemos o advogado de Trump, o ex-prefeito de Nova Iorque Rudy Giuliani sendo entrevistado pela filha de Borat. Ela pergunta sobre a pandemia e sobre Trump, e no final, o filme mostra Giuliani seguindo Tutar até o quarto, onde ela tira seu equipamento de gravação. Segundo Giuliani, a cena foi combinada, mas Sacha Baron Cohen deu a entender durante uma entrevista que não foi bem assim, e pede para que o público tire suas próprias conclusões.

 

 

Outro momento importante e hilário do filme é quando Borat vai morar com dois teóricos da conspiração (que ele os chama de cientistas brilhantes). Eles conversam sobre o covid-19 e os democratas, e até ajudam Borat a compor uma música sobre o vírus. Esta música é cantada por ele mesmo durante um protesto de direita chamado “Marcha Pelos Nossos Direitos”, em plena pandemia, e o ator conseguiu fazer todos presentes a cantarem ela. Sim! Foi real! Você pode ver isto clicando aqui! “Eu estava acordando, tomando café da manhã, almoçando, jantando, indo dormir como Borat quando morava em uma casa com esses dois teóricos da conspiração. Você não pode ter um momento fora do personagem”, disse ele ao The New York Times.

 

 

Em fevereiro de 2020 durante a Conferência de Ação Política Conservadora, Borat invade o salão vestido de Trump, segurando sua filha nos ombros e oferecendo-a para Mike Pence. A cena também é real e pode ser vista aqui! O ator não foi preso, mas foi escoltado até a saída do local. Antes de se vestir de Trump, ele entrou na conferência com uma típica roupa de Ku Klux Klan e ficou cinco horas no banheiro gravando os homens que iam lá, até sair com sua “filha” vestido de Trump.

 

 

Também aconteceu um “baile de debutantes”, mas nesta ocasião, algumas famílias foram convidadas a festa, sem saber que seria gravada a cena de um filme e sem saber quem eram os atores. Todos ficaram chocados quando viram Borat e Tutar dançando uma dança estranha toda suja de sangue menstrual. Ao final da “festa”, o ator revelou do que se tratava, mas muita gente saiu irritada do local.

 

 

Há outra cena mostrando Borat entrando “disfarçado” de judeu (com um narigão e segurando uma bolsa de dinheiro) numa sinagoga. Lá ele encontra algumas senhoras que ao invés de expulsarem o ator folgado, são tão gentis e simpáticas que quebraram o ator. A cena mudou de rumo e eles acabaram ficando amigos. Uma delas, Judith Dim Evans, acaba lhe contando que sobreviveu ao Holocausto e conta (ao personagem que é anti-semita) alguns dos horrores que viveu. O filme não mostra, mas Sacha Baron Cohen acabou revelando as senhoras que ele é um ator judeu praticante e que está interpretando um personagem ignorante como meio de educação sobre o Holocausto”. O filme acabou sendo dedicado a Dim Evans e os cineastas ajudaram seus familiares a criar um site em sua homenagem. Em um toque agradável, há um bônus (em inglês) da Amazon Prime Video, que permite que os espectadores ouçam Dim Evans contar a história do que aconteceu com sua família na Segunda Guerra Mundial. Infelizmente, Dim Evans faleceu em 6 de Junho de 2020, vítima de um câncer, aos 87 anos de idade.

 

O filme ‘Borat: Fita de Cinema Seguinte’ já  está disponível na plataforma de streaming do Amazon Prime Video. Mas lembre-se! Segundo o Glorioso País Cazaquistão, este filme não é recomendado para menores de três anos. Confira o trailer abaixo: