Análise da 3º temporada de Stranger Things

0
54

 

Já se passaram mais de duas semanas desde que a 3º temporada de Stranger Things foi lançada, mas só agora finalizamos nossa análise, pois agora os spoilers estão liberados né?

 

A 1º temporada fez o público se apaixonar por Stranger Things, a 2º temporada fez a gente se apegar aos personagens, a 3º temporada conseguiu nos fazer chorar (e muito!)!

 

As duas primeiras temporada da série já eram muito boas, mas o roteiro, efeitos e reviravoltas da terceira, as tornaram a melhor de todas de Stranger Things. Esta temporada além de trazer os personagens principais mais maduros, trouxe muito mais referências da cultura pop americana dos anos 80, uma história muito, mas muito bem elaborada e com elementos de tirar o fôlego. Em alguns momentos até parece que estamos no cinema assistindo o filme de terror mais assustador do mundo, e isto é incrível para uma série que começou sem muitas pretensões e apostando apenas no hype dos anos 80.

 

 

Nesta temporada podemos ver alguns personagens novos e marcantes, como o russo Grigori, uma referência clara ao Exterminador do Futuro. Este cara leva socos, chutes, tiros e nada o derruba! Somente no final da série, após muito sacrifício que o policial Hopper consegue finalmente acabar com a raça desse russo duro de matar. Também conhecemos a engraçada Robin, uma moça que trabalha com Steve na sorveteria de um shopping recém construído na cidade de Hawkins. Após muitos episódios ajudando os meninos a desvendar os mistérios dos russos na série, e todos nós acharmos que ela estava afim do Steve, ela se revela gay! Um choque inicialmente, mas que ficou bem legal e leve na tela. Além disso, a pequena Erica, irmã do Lucas, conseguiu se tornar a nova queridinha da série, com suas tiradas e sarcasmo nerd.

 

 

Uma coisa que incomoda no começo da série é o fato das vozes de alguns dos personagens terem mudado na dublagem. Pudera né? Passou-se algum tempo e eles ficaram mais velhos, a voz muda e tal… incomoda no começo, mas depois nos acostumamos…

 

Outra questão que vale ressaltar nesta temporada é o tanto de propaganda velada que existe nela. Burger King, Coca-Cola (com sua referência clássica a New Coke) e M&M`s são alguns dos exemplos de marcas que passaram por esta temporada. O bom disso é que a Netflix deve ter economizado uma boa grana com a produção da série, já que conseguiu estampar estas marcas famosas durante alguns episódios.

 

 

Voltando a falar do roteiro, temos que dar destaque aos temas dados nesta temporada. O Devorador de Mentes (grande mal desta temporada) só retorna por culpa dos russos, que invadem a cidade de Hawkins com o plano de abrir o portal novamente. É legal saber que mesmo após décadas do fim da Guerra Fria, os americanos ainda acham que os russos são o grande mal da humanidade. Em filmes, séries e desenhos americanos, sempre retratam os russos como sendo os malvados, e os americanos sendo os bonzinhos. Mas será que é isto mesmo? Tenho minhas dúvidas… enfim… política a parte, voltemos…

 

Os russos estão tentando abrir novamente o portal para o mundo invertido, e nisto o Devorador de Mentes retorna para acabar com a Eleven, que desta vez se torna mais frágil ainda, e dependendo muito mais da equipe de amigos do que nunca. Ao final da temporada ela até perde seus poderes. Será que isto já é para preparar o público para a quarta e última temporada?

 

 

Além das mortes de Billy e do cientista russo que o Hopper chamava de Smirnoff, o próprio policial teve um final trágico (ou não?!). O que dá para entender é que Hopper acabou sendo desintegrado pela máquina que abria o portal, quando esta explodiu, mas … nas cenas pós-créditos há um trecho onde vemos russos (sim, novamente eles), numa prisão na Rússia (sim, desta vez eles estão em casa), abrindo algumas celas. Quando um deles vai abrir uma destas celas, o outro diz “não, não o americano”, fazendo com que o cara abra outra cela que tinha um preso local. Este preso acabou sendo jogado para ser o almoço do Demogorgon! Sim! Ele estará de volta na 4º temporada! Mas o que importa é… será que o Hopper está mesmo morto? Ou será que ele era o tal americano na prisão russa?

 

 

Enfim… vale e muito a pena assistir a 3º temporada de Stranger Things, pois cada detalhe parece que foi bem pensado pelos irmãos Duffer. O roteiro está impecável e a Eleven lendo a carta de Hopper faz todo mundo chorar!

 

A terceira temporada de Stranger Things estreou na Netflix no dia 4 de julho. Confira o trailer!