Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name mescla história digna de filme com diversão e um precinho camarada

0
27

 

A Assessoria de Imprensa da SEGA Brasil nos enviou uma chave para que possamos ter acesso ao jogo Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name, para PS5. Obrigado pela confiança no Nerdlicious! O jogo é o mais recente título na série principal do Ryu Ga Gotoku Studio, Like a Dragon, e está disponível no Xbox Game Pass, Xbox Series X|S, Xbox One, Windows, PlayStation 5, PlayStation 4 e PC via Steam.

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name

 

Ao final deste artigo você poderá ver a nossa gameplay do jogo e uma visão geral dele no PlayStation 5. Não deixe de conferir!

 

História

 

Uma vez um lendário yakuza, Kazuma Kiryu forjou sua própria morte e abandonou seu nome para proteger sua família. Agora, ele é lançado em um conflito por uma figura misteriosa que tenta tirá-lo do esconderijo.

 

 

Jogabilidade

 

A jogabilidade de Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name não difere de toda a já consagrada gameplay e história da franquia Yakuza, afinal, em time que está ganhando não se mexe, correto?

 

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name

 

Se você é um jogador antigo desta franquia, não terá dificuldades em sua gameplay, mas se for alguém novo… também não! Olha só que moleza… desta vez a SEGA decidiu trazer o jogo com legendas e menus em português do Brasil, o que facilita e muito no entendimento das mecânicas de batalha e de aprimoramento do personagem.

 

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name também facilita inclusive a vida de quem já conhece a franquia, pois ao invés de oferecer vários estilos diferentes de luta, como nos jogos antigos, desta vez só vemos dois: Yakuza e Agente. Ambos são interessantes, mas claro que a ferocidade do estilo Yakuza irá te conquistar à primeira vista, e com certeza você vai querer usar esta no maior tempo possível.

 

Com relação aos movimentos de Kiryu, podemos parabenizar a Ryu Ga Gotoku Studio (desenvolvedora do jogo) pelo trabalho, afinal, as lutas estão mais naturais que em jogos anteriores, quando víamos o personagem principal tendo reações meio que “robóticas” durante as “brigas”. Desta vez, vemos ações mais bonitas, mais coreografadas e os corpos dos lutadores (graficamente falando) mais naturais com relação aos movimentos, dando mais a impressão de realidade. Falando em gameplay, os combos estão mais fáceis de aparecer, oferecendo pela primeira vez um jogo mais agradável à aqueles que não curtem muitos desafios e preferem focar na história.

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name

 

O jogo também (mais uma vez) tem grande parte de sua gameplay voltada ao RPG e melhoramento do seu personagem, além de compras de itens de sobrevivência (como comidas e bebidas que aumentam a vitalidade do personagem) essenciais para evoluir na história. Acostume-se a sempre passar em mercadinhos e se equipar do melhor da culinária japonesa para que no futuro em lutas com chefões não tenha que começar do zero toda vez.

 

Voltando ao RPG, o jogo oferece alguns aprimoramentos importantes para evoluir o personagem, que vão desde estilos de golpes novos, até melhoramento de vitalidade. Estas personalizações quase sempre podem ser feitas com dinheiro, portanto, faça bastante missões secundárias e “brigue” bastante com os valentões da cidade para conseguir essa bufunfa “fácil”.

 

Gráficos e Bugs

 

O jogo é o mais bonito da franquia, porém, ainda não está ao nível do console que testamos ele (PS5). Apesar dos personagens em destaque estarem ótimos (e estão muito bons mesmo), gostaríamos que os desenvolvedores oferecessem mais detalhamento dos cenários, e ao invés disso, vemos gramas meio que “serrilhadas” e muros que parecem de papelão, bem diferente de jogos de nova geração.

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name

Pessoalmente acredito que Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name não tenha focado tanto na nova geração de consoles, então, talvez seja isto nosso estranhamento com relação à algumas partes gráficas do jogo, pois já estamos ficando com o olhar mal acostumado. Independente disso, o jogo continua sendo bonito e não interfere em nada em nossa gameplay e diversão ao acompanhar a história.

 

Com relação a bugs, o jogo apresenta alguns, mas que também não atrapalham no bom andamento dele. Alguns dos que notei foram durante as animações de finalização de lutas, como pernas de inimigos que ultrapassam paredes e seus próprios corpos.

 

Minigames tão legais quanto o jogo principal

 

Minigames já são parte essencial dos jogos da franquia Yakuza e são tão divertidos quanto as histórias principais. É bem comum grande parte dos jogadores gastarem mais tempo jogando esses minigames do que resolvendo os objetivos principais, tornando-nos verdadeiros otakus dentro do jogo.

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name

Eu mesmo me peguei várias vezes dentro destas lojas de games na cidade (dentro do jogo) jogando Sonic The Fighters, Road Rash ou apenas pegando bichinhos de pelúcia em máquinas. Isto é tão viciante e divertido quanto zerar a história principal.

 

Isso tá em português?

 

Mais ou menos, mas tá sim! O jogo chega com menus e legendas em português do Brasil, o que já facilita em 100% nosso entendimento da história e das mecânicas de luta e RPG, mas para ficar perfeito ainda sinto falta de uma dublagem em nossa língua. Quem sabe nos próximos jogos da franquia não teremos isto né?

 

É bom ou ruim?

 

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name podia ser muito bem só mais um jogo da franquia Yakuza repetindo uma receita de sucesso, mas a SEGA conseguiu nos embromar (no bom sentido) e trazer uma história que realmente nos convence.

 

Se você não zerou o jogo anterior, não recomendo começar este novo, afinal, você leva um grande spoiler logo de cara, mas se Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name é sua primeira experiência na franquia (ou se já zerou o anterior) pode ir com vontade nele que vai se divertir e se interessar muito (mesmo com as cenas alongadas demais e diálogos extensos).

 

O jogo Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name traz uma história digna de filme, com cenas de ação de tirar o fôlego e movimentos de luta apaixonantes. Além disso, os minigames te fazem perder horas e horas jogando outra coisa dentro do jogo e divertem muito.

 

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name chega no PlayStation com versões a partir de R$ 249,00, o que realmente impressiona em tempos onde jogos chegam a custar o dobro disso. Por este preço e por tudo que oferece o jogo, vale super a pena!

 

Bom… agora veja nossa gameplay abaixo e não se esqueça de se inscrever em nosso canal no Youtube!

 

 

Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name - PlayStation 5
Nota Final
9/10
9/10
  • Gráficos - 8.5/10
    8.5/10
  • Jogabilidade - 9/10
    9/10
  • História e Diversão - 10/10
    10/10
  • Áudio e Trilha Sonora - 8.5/10
    8.5/10
Sending
VOTAÇÃO POPULAR ➡️
0 (0 votes)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Pelo preço camarada e por tudo que oferece o jogo, vale super a pena!