Análise da 1º temporada da série ‘Biohackers’

0
44

 

Lançada no final de agosto, a 1º temporada de ‘Biohackers’ continua dando o que falar entre os fãs de séries e da Netflix. E nós vamos tentar explicar o por quê disto…

 

‘Biohackers’ é uma série alemã que não tinha nada a ver com a pandemia, mas a cena inicial dela fez com que todo mundo encontrasse semelhanças com o momento que vive o mundo.

 

 

A primeira cena desta série mostra um casal num vagão de trem, quando de repente uma mulher começa a passar mal, fica ofegante, sem ar, fica em estado de choque e desmaia. Uma moça, estudante de medicina resolve tentar ajudar, mas enquanto isso os outros passageiros também começam a sentir os mesmos sintomas e desmaiam. Uma doença contagiosa está se espalhando pelo trem?! Por causa desta cena inicial, a série que seria lançada em abril, auge da pandemia, foi adiada e lançada na Netflix somente no final de agosto.

 

 

Ao ver esta cena decidimos de cara que se trata de uma série que falará sobre doenças e pandemias, mas não é nada disso. ‘Biohackers’ acompanha a história de Mia (Luna Wedler), uma estudante de medicina que tem fixação pela professora e cientista Tanja Lorenz (Jessica Schwarz). No começo o espectador pode achar que é somente uma aluna que é muito fã desta famosa pesquisadora, mas aos poucos vamos entendendo que não é bem assim…

 

Mia na verdade é Emma, e está na busca de solucionar o caso da morte de seu irmão gêmeo e de seus pais. Ao que tudo indica, Lorenz tem algo a ver com estas tragédias de sua família. Quando pequena, Mia (ou Emma) juntamente com seu irmão, foram envolvidos numa pesquisa genética onde Lorenz trabalhava. Infelizmente seu irmão morre e após uma perseguição de carro, seus pais também morre e quem estava lá após o acidente? Lorenz! Claro! Mia quando criança finge estar morta e acaba sendo socorrida a tempo… muda de nome, mora com sua avó por um tempo e resolve quando ficar adulta vingar a morte de seus pais e irmão.

 

 

É por isto que vemos Mia tão obcecada pela professora Lorenz, tanto que consegue um estágio no laboratório dela, para que possa investigar de perto. Porém, enquanto isto, ela acaba se envolvendo com outro aluno pesquisador e estagiário de professora, Jasper (Adrian Julius Tillmann).

 

A série é ganha muitos pontos por ser bem focada no assunto “Biohacking” e por não fugir muito dele. Mesmo em momentos onde são mostradas as festas de faculdade, o assunto nunca sai do roteiro, pois os outros personagens são sempre envolvidos pelo assunto, seja na área de saúde, botânica ou até mesmo em modificações corporais. É uma série para quem gosta mesmo de ciência e tecnologia.

 

 

Os personagens tem cada um seu devido espaço e seus motivos para estarem ali. Mesmo aqueles que não damos nada no começo, do meio pro fim tem uma importância na história de ‘Biohackers’, seja ajudando ou até mesmo prejudicando a personagem principal.

 

São apenas seis episódios, mas mais do que suficientes para levar a história à um ponto que deixa o espectador sem fôlego. O final é sim surpreendente, mostrando um dos contatos anônimos de Mia nesta busca de vingança e… sem spoiler ok?!

 

 

Se você gosta de ciência, tecnologia, biologia e “hackers”, vai curtir e muito a série ‘Biohackers’. Ah… e a Netflix já confirmou que teremos uma 2º temporada da série, portanto, tem muito mais história boa por vir!

 

A 1º temporada da série ‘Biohackers’ está disponível na plataforma de streaming da Netflix. Confira o trailer abaixo: