Análise do filme ‘Tudo Pela Arte’

0
191

 

A Sony Pictures Home Entertainment lançou no último dia 26 de agosto em várias plataformas digitais o filme ‘Tudo pela Arte’, um suspense baseado no livro ‘The Burnt Orange Heresy’ de Charles Willeford.

 

 

Com um elenco de peso e com a surpreendente atuação de ninguém menos que o astro do rock Mick Jagger como um refinado negociante de arte Joseph Cassidy (muito quieto para quem conhece o cantor) que contrata um crítico de arte chamado James Figueras (Claes Bang), um cara egocêntrico que através da sua persuasão consegue enganar as pessoas com obras de arte simples dizendo que é obra de grandes mestres.

 

 

Durante uma de suas “apresentações” ele conhece Berenice Hollis (Elizabeth Debicki) e juntos compartilham a missão dada por Joseph que é roubar uma obra do pintor Jerome Debney (Donald Sutherland) que está hospedado em uma das propriedades de Cassidy.

 

 

A partir deste objetivo o filme se movimenta nos jogos psicológicos de Hollis, Debney e James fazendo com quem está assistindo participe da história mesmo sendo previsíveis os próximos passos das personagens.

 

 

Além de paisagens lindas da Itália, o suspense é leve, previsível mas com um final inusitado. Dirigido por Giuseppe Capotondi, vale a pena conferir em um finalzinho de tarde acompanhado por uma pipoquinha e um refrigerante gelado!

 

O filme ‘Tudo Pela Arte’ está disponível em plataformas digitais para compra e aluguel. Confira o trailer abaixo:

 

 

Duração: (99 minutos, aproximadamente)
Classificação Indicativa: 14 anos – Drogas Lícitas, Linguagem, Sexo
Plataformas digitais de Aluguel e Compra: Apple TV (iTunes), Google Play, Microsoft Filmes &TV (Xbox), PlayStation Store
Plataformas digitais exclusivamente para aluguel: Looke, NOW, Oi Play, SKY Play e Vivo Play