Análise da Edição 1 do mangá ‘Ultramarine Magmell’

0
35

 

Recebemos em Dezembro a primeira edição do novo mangá publicado pela Editora Panini, o ‘Ultramarine Magmell’ e só conseguimos ler agora em 2020. O história tem até um pano de fundo legal, mas talvez o autor não tenha sido bem sucedido ao passar pro mangá.

 

 

O mangá ‘Ultramarine Magmell’ não é tão novo assim, na verdade é uma obra chinesa de Dainenbyou e foi lançado em 2014 na China pela revista OK!Comic! e no Japão pela Shounen Jump+.

 

Na história um milagre sacode o mundo inteiro. Um novo e vasto continente aparece no meio do oceano Pacífico, do nada! Ele foi chamado de Magmell e está cheio de paisagens desconhecidas, recursos preciosos e novas espécies de animais tão ferozes quanto formidáveis. Décadas após o surgimento repentino deste novo continente, um jovem se encarrega de resgatar aventureiros exploradores neste mundo perigoso e desconhecido. O nome dele é Inyo.

 

 

Voltando a análise do mangá…. a sinopse é até bem interessante, curti bastante antes de começar a ler, porém, o autor inicia o mangá muito abruptamente, como se estivéssemos num anime de 23 minutos. Tudo começa tão rápido, sem explicar direito a história dos personagens, do novo continente, etc… e isso deixa a gente meio que perdido.

 

Outra coisa que me incomoda são as artes… eu sei que desenhar não é pra qualquer um (inclusive eu não sei desenhar um círculo completo direito), mas as artes do mangá não ficaram tão legal…. não mostram bem o que o roteiro quer dizer, não tem detalhes importantes, etc… é como se estivesse vendo um quadro abstrato… onde tenho que imaginar muito para adivinhar o que é…

 

Também me incomoda a falta de carisma dos personagens. Inyo é um cara sem expressão visual e linguisticamente falando. O humor que o autor tenta empregar nos quadros também são fracos e o melhor riso que tira do leitor é quando fala dos “peitos enormes” das outras personagens.

 

Ao final do mangá vemos uma sequencia interminável de quadros sem falas, com explosões de mísseis e onomatopeias demais, que fazem o leitor achar que o autor estava com preguiça e resolveu completar a edição com “qualquer coisa”.

 

Ou seja, o mangá tem até uma boa ideia, um bom pano de fundo de roteiro, porém é mal executado (pelo menos nesta primeira edição). Não que faça a gente broxar de primeira (até por que gosto de dar mais chances antes de desistir de algo), mas há outros mangás melhores vindo por aí e isto pode fazer com que pensemos duas vezes antes de comprar as outras edições.

 

O mangá ‘Ultramarine Magmell’ foi lançado em Novembro de 2019 pela Editora Panini e será lançado bimestralmente. O valor é de R$ 22,90 e a classificação indicativa é de 16 anos.