Análise da 1º temporada da série ‘Messiah’

0
133

 

A série ‘Messiah’ estreou logo no primeiro dia de 2020 na plataforma de streaming Netflix e não teve uma divulgação modesta, afinal, todo mundo ainda está falando de ‘The Witcher’. Apesar disto, a série começa a ganhar muitos fãs gradativamente, por ser impactante e abordar temas super atuais.

 

 

‘Messiah’ é uma série que em certos momentos deu medo de ver por citar momentos tão atuais que o mundo vive.  Na história conhecemos uma figura carismática (Mehdi Dehbi) e que influencia muitas pessoas com o poder da fé. Sua presença incomoda vários países, inclusive os EUA, que através da CIA e da oficial Eva Geller (Michelle Monaghan) investiga-o para descobrir quem ele realmente é e qual seu verdadeiro plano.

 

Só continue lendo aqui caso não tenha problemas com spoilers, caso contrário, volte somente após assistir a série ‘Messiah’.

 

Logo no começo da série somos surpreendidos pelo carisma e pela calma como age Al-Masih (como seus seguidores o chamam). Ele surge em meio a um conflito no Oriente Médio e acaba chamando a atenção das pessoas pelos seus supostos milagres. No primeiro episódio, seus seguidores atribuem a vitória sobre o Estado Islâmico à ele e isto corre os países árabes como uma bomba (do bem!).

 

 

Após conquistar alguns seguidores, ele os leva até a fronteira com Israel. Claro que o país não os deixa entrar (já que há anos existe uma guerra entre muçulmanos e judeus neste local). Ele acaba preso pelo exército israelense e atrai atenção também dos EUA. Após ser interrogado, inclusive pelo agente Avrim (Tomer Sisley), ele se mantém intacto, como alguém superior e age de uma forma misteriosa em suas ações e palavras. Nesta conversa com Avrim, ele acaba revelando que conhece alguns segredos obscuros do agente, que impactado resolve apagar o depoimento dos arquivos e por isto, mais pra frente nos episódios, acaba sendo suspenso da agência israelense.

 

Al-Masih acaba de alguma forma fugindo da prisão israelense, e ninguém sabe como ele conseguiu. Alguns atribuem à ele mais um milagre, pois ele surge desta vez próximo ao povo no Monte do Templo, conhecido com um dos lugares mais sagrados do mundo. Após pregar, há uma confusão com os policiais locais e uma criança é atingida por um tiro. Al-Masih se aproxima da criança e retira a bala, salvando a vida do menino. Tá aí mais um milagre dele… e do nada…. ele some novamente….

 

Enquanto isso, Jibril (Sayyid El Alami) um dos seus seguidores mais fervorosos está ainda na frente da fronteira com Israel e se mantém lá mesmo com fome e quase sem forças. Durante alguns episódios ele demonstra um certo afeto com Samer (Tarifas Landoulsi), mas mesmo com esta proximidade, Samer resolve ir embora com um líder religioso local para outro lugar. Neste local, descobrimos que fazem lavagem cerebral nos jovens e os convocam para serem homens-bomba e é nisto que Samer se tornará…

 

Alguns dias depois acontece um tornado no Texas e é lá que Al-Masih reaparece ao público, desta vez “salvando” a vida de uma garota que estava prestes a morrer. Esta garota é filha de um pastor local, o que acaba fazendo com que o “milagre” alcance mais pessoas ainda, desta vez dentro dos EUA. Todos estes acontecimentos e outros (milagres) não são explicados na série, o que nos faz crer ser realmente a presença do Messias tão aguardado pelos cristãos.

 

Al-Masih acaba sendo preso desta vez nos EUA e responde a um processo por imigração ilegal, mas graças à um Juiz marrento que quis bater de frente com o Secretário de Estado dos EUA e o Presidente, ele é absolvido da acusação e recebe asilo no país. Mais um milagre?

 

É então que a família dos Pastor Félix (John Ortiz) resolve abandonar o Texas com Al-Masih e ir rumo à Washington, capital dos EUA, onde finalmente o Messias iria se revelar ao mundo de vez. Após muito mistério, eles chegam no local esperado e lá Al-Masih opera mais um milagre andando sobre as águas da piscina do Monumento Washington, ao vivo, para todo mundo ver! Milagre! Talvez não…. alguns dizem que é mais um truque de ilusionismo e mais uma vez ficamos na dúvida se ele é ou não o Messias realmente…

 

Até este momento o passado de Al-Masih é exposto e descobrimos que na verdade ele é Payam Golshiri, uma pessoa que ficou órfão muito cedo e foi criado pelo seu tio especialista em golpes. Mais tarde, Payam fica internado numa clínica psiquiátrica com diagnóstico de “Síndrome de Messias”. Aí vem na nossa cabeça que na verdade ele é só um maluco que acha que é o Messias e conseguiu fazer com que várias pessoas embarcassem nessa…

 

 

Após algumas tentações passadas, Al-Masih é convidado para uma entrevista num programa do sogro do Pastor Félix. Os EUA inteiro estavam esperando esta entrevista, mas momentos antes dela, Al-Masih some e aparece dentro do carro do agente Avrim. É que por um combinado entre o Secretário de Estado dos EUA e de Israel, Avrim sequestra Al-Masih para levá-lo à Israel num avião diplomático dos EUA. Que loucura! E enquanto isso… nem a oficial Eva, nem a família do Pastor, nem ninguém mais sabe onde ele está.

 

Para o programa não ficar sem assunto, colocam a filha do Pastor para dar um depoimento sobre Al-Masih. Enquanto isto, no Oriente Médio, Jibril é visto como um herói dos palestinos, por enfrentar o exército de Israel sozinho… nu… e com isto ver soldados cedendo e o deixando entrar no país. Porém, esta fama faz com que autoridades palestinas usem o menino para sua briga política, e eles o convencem a dar seu depoimento na Mesquita em favor do estado da Palestina.

 

No exato momento em que a filha do Pastor dá seu depoimento nos EUA, ela desmaia por sofrer de epilepsia, e no Oriente Médio é Jibril que é atacado por um homem-bomba… e quem é este homem-bomba? Exatamente! Samer! Por milagre (olha esta palavra novamente aqui) Jibril não morre no atentado e a filha do Pastor também não morre…

 

Mas… e Al-Masih? Pois é… ele está no avião diplomático americano, nas mãos do agente Avrim passando por cima da Argélia. Do nada uma turbina do avião explode, derrubando-o. Uma criança local acha os destroços e ao chegar vê Al-Masih tocando os corpos e (ao que tudo indica) ressuscitando-os. E é isto que a criança confirma inclusive para Avrim, que o homem (Al-Masih) ressuscitou todos.

 

 

Ou seja…. a série é impactante, curiosa e super atual. Eu assisti ela enquanto bombas de iranianos e americanos caíam no Iraque, no que todo mundo na internet já chamava de “Terceira Guerra Mundial” se aproximando, então, por conta disto, parecia que estava vendo a série sendo feita ao vivo, o que dá até certo ponto um medo….

 

A série ‘Messiah’ é ótima, te prende do início até o fim e nunca te dá a resposta que você deseja, mas mesmo assim, faz com que o espectador queira maratonar tudo. ‘Messiah’ termina e quando achávamos que já sabíamos que ele era um “charlatão”, acontece este “milagre” do voo. E aí? Ele é ou não o Messias? O final da 1º temporada não responde isto, mas sabemos que quando chegar a 2º temporada vamos devorar novamente, pois é um drama/suspense incrível pros dias atuais.

 

A 1º temporada de ‘Messiah’ está disponível na plataforma de streaming Netflix com 10 episódios. Confira o trailer abaixo: