Análise do documentário Democracia em Vertigem

Uma semana após o lançamento na Netflix, o documentário ainda chama atenção pela sua narrativa de "morde e assopra" e pelo tom esquerdista.

0
93

 

Já faz quase uma semana desde que a Netflix lançou em seu catálogo o documentário ‘Democracia em Vertigem’, da diretora Petra Costa, e desde então não saiu mais dos trending topics da internet.

 

 

O documentário ‘Democracia em Vertigem’ é uma obra da diretora Petra Costa, com o intuito de mostrar os bastidores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e o que causou a queda do PT e outros partidos de esquerda no Brasil. Porém, o filme conta também de forma bem didática tudo o que envolve a política brasileira nas últimas décadas, levando em fim, à ascensão da candidatura de Bolsonaro e sua vitória.

 

A princípio, o que incomodou não só a mim, mas a muitos que viram o documentário, é a voz de sono da diretora, que também oferece sua voz para narrar os fatos. Não que isso seja algo preponderante, mas em alguns momentos bate uma tristeza interna e vontade de se suicidar igual fazia o Didi antigamente…

 

 

Voltando a narrativa… achei bonita a forma como são contados os fatos, a fotografia e a escolha pelo bastidor. Há muitas entrevistas exclusivas e interessantes com Dilma antes do impeachment e com Lula momentos antes de ser preso.

 

O que o documentário nos mostra é que há uma corrupção sistêmica no Brasil (não que a Lava-Jato já não tenha mostrado isso), onde não só os partidos e grupos políticos fazem parte, mas as famílias da alta sociedade também (se você tiver problemas com conspirações vai pirar com este documentário!), ou seja, a democracia é uma mentira e isto nunca vai acabar, pois há um sistema de “toma lá dá cá” ininterrupto no país.

 

 

E é então que chegamos na história da própria autora do documentário. O filme conta a história desse processo político no Brasil, mas se confundindo com a da própria diretora. A família de Petra é uma das fundadoras da construtora Andrade Gutierrez, envolvida nos recentes escândalos da Lava-Jato, porém, seus pais são militantes de esquerda (e ela também!). Ela conta com pesar o envolvimento de sua família com a política (suja), mas enaltece seus pais militantes de esquerda, hora morde, hora assopra, para um lado e para o outro, nunca dando sua opinião final sobre isto… É como dizem no mundo dos memes“Socialista de iPhone” que não consegue largar o osso da família rica.

 

E o morde e assopra não para por aí…

 

Ela até mostra que Dilma, Lula e a esquerda tomaram decisões erradas, que levaram à sua queda, mas ao mesmo tempo tenta colocar a culpa destes erros na direita e no sistema de corrupção (que ela também coloca como “de direita”).

 

 

Enfim… o documentário é bom para quem já é um pouco “antenado” com a política e sabe observar quais informações são relevantes e verdadeiras, mas para quem é meio fora das notícias políticas do país, é bom se informar antes de ver ele, pois se você for levar ao pé da letra o que a diretora quer passar, digamos que os partidos de esquerda foram “usados” pela direita para acabar com o país e levar a culpa por tudo.

 

O documentário ‘Democracia em Vertigem’ está disponível na Netflix. Confira o trailer abaixo: