Análise da 3º temporada da série 3% do Netflix

0
50

 

Recentemente a Netflix lançou a 3º temporada da série brasileira 3%, um thriller pós-apocalíptico que conta a história da sociedade privilegiada que acalenta apenas os 3% que superaram o Processo. Confira o que achamos desta temporada!

 

 

Para quem não sabe, 3% é o nome da série da produtora nacional Boutique Filmes em parceria com a Netflix. A série conta a história de um mundo no qual seus habitantes, ao completarem 20 anos, podem se inscrever em um processo seletivo cruel para irem para um lugar chamado “Maralto”. Apenas três por cento dos inscritos são aprovados e aceitos em um mundo melhor, o restante fica no que eles chamam de “Continente” sofrendo com a fome e falta total de infraestrutura.

 

A 1º temporada mostrou ao público esta história deste mundo pós-apocalíptico e do que eles chamam de “O Processo”, que seleciona somente os 3% melhores. Já a 2º temporada mostra um grupo intitulado de “A Causa”, que luta contra “o processo” infiltrando alguns de seus homens e mulheres no “Maralto”, afim de destruir ele. Porém, estes infiltrados, entre eles Michele (Bianca Comparato), encontram evidências dos tempos da criação do “Maralto” e resolvem criar um novo espaço para abrigar as pessoas. Este lugar é “A Concha”!

 

Agora vamos falar sobre a terceira temporada de 3%. Se você continuar lendo pode acabar vendo um spoiler ou outro, então é por sua conta e risco ok?!

 

A terceira temporada de 3% já começa dentro do que os habitantes já chamam de “A Concha”, um lugar fundado pela Michele dentro do “Continente” utilizando de tecnologias “roubadas” do “Maralto”. Este local tem como objetivo mostrar que é possível melhorar a vida da população e que todos tem o direito a uma “vida boa”. Porém, após uma tempestade de areia, um dos principais objetos tecnológicos que fazem “A Concha” crescer e ser bem sucedida, é levado junto com a areia e some. Com isto, os habitantes locais se veem obrigados a racionar alimentos e água, até conseguirem se reestruturar, mas… não dá tempo e em uma decisão trágica, Michele informa que haverá uma “Seleção” (ou seja, um Processo com outro nome) para escolher quem ficará na “Concha” e quem sairá, até que tudo volte ao normal.

 

 

Com esta “seleção”, alguns moradores acabam se achando injustiçados, com isto, o que restou da “Causa” e até mesmo a “Divisão” (a polícia do “Maralto”), percebem que podem se aproveitar disto.

 

Utilizando-se de flashbacks, a série acaba mostrando alguns pontos que ficaram meio obscuros durante as duas primeiras temporadas e explicando para onde vai a terceira temporada. A série é bem sucedida nisto, deixando nós espectadores bem ansiosos para saber o que vai acontecer a seguir (leia-se “maratona de série” neste parágrafo).

 

 

Com a “Concha” toda desestruturada, e com a “seleção” chegando ao fim, novos acontecimentos (não vamos dar este spoiler completo aqui, assista!) levam a que ex-moradores se juntem a “Divisão” e acabam tomando o lugar e entregando de bandeja para a Marcela (Laila Garin), nova comandante após a morte de Ezequiel (João Miguel).

 

 

Joana (Vaneza Oliveira) – que por sinal está espetacular não só nesta temporada, mas na série toda – se junta com Michele e Rafael (Rodolfo Valente) para descobrir o que de fato levou “A Concha” neste estado. Após invasões e muita pesquisa descobrem que foram sabotados por Marcela e tentam provar aos moradores isto antes que ela tome o poder do local.

 

Claro que aqui não vamos dizer detalhe por detalhe tudo o que ocorre nos episódios da série, até por que queremos que você a veja, pois são tantas reviravoltas nela que seria melhor assistir do que ler.

 

A série continua fantástica, com tramas muito bem amarradas e personagens que fazem a gente odiar ou amar eles. Super recomendamos a terceira temporada de 3% para um dia de “maratona de série”!

 

A terceira temporada da série 3% já está disponível no Netflix. Confira o trailer dela abaixo: